Logo ClickeAprenda
BIO

Frutos sem sementes?


Publicada em: 00/00/0000

O desenvolvimento de um fruto normalmente come√ßa quando uma ou mais oosferas, presentes no interior do ov√°rio da flor, s√£o fertilizadas. Geralmente, o √≥vulo fertilizado produz um horm√īnio, a auxina, que estimula o desenvolvimento do ov√°rio. Por√©m, em algumas plantas, o √≥vulo n√£o precisa ser efetivamente fertilizado para produzir auxina, o que resulta na forma√ß√£o de frutos sem semente.

Esse fen√īmeno √© conhecido como partenocarpia. Os frutos partenoc√°rpicos t√™m um apelo comercial maior do que os frutos com sementes, pois duram mais na prateleira do mercado e s√£o mais agrad√°veis para se comer, afinal, o consumidor n√£o precisa ficar cuspindo as sementes.

As raz√Ķes mais frequentes que levam √† forma√ß√£o de frutos sem sementes s√£o a poliniza√ß√£o deficiente ou a forma√ß√£o de gametas inf√©rteis. Um fator que facilita a forma√ß√£o de frutos sem sementes em muitas esp√©cies vegetais diz respeito aos alelos de autoincompatibilidade, que garantem que os frutos com sementes s√≥ sejam formados quando dois indiv√≠duos geneticamente diferentes s√£o cruzados.

 

Muitos cultivares de citrus, por exemplo, apresentam autoincompatibilidade, e essa propriedade é utilizada pelos agricultores. Mas - você deve estar se perguntando - como os indivíduos vão se reproduzir sem sementes?

Nesse caso, a reprodução sexuada é desvantajosa comercialmente, pois gera progênies heterogêneas, e deseja-se ter plantas iguais, capazes de produzir frutos iguais, geração após geração. Como essas árvores podem ser propagadas assexuadamente, isso facilita a obtenção de uma plantação homogênea, inteiramente composta por indivíduos idênticos (clones). Nessa situação, as árvores não produzem frutos com sementes, mas a frequência de partenocarpia é alta - justamente o que os produtores querem.

A caracter√≠stica mais frequentemente utilizada na agricultura para obten√ß√£o de frutos sem sementes √© o desbalan√ßo cromoss√īmico apresentado por indiv√≠duos triploides. Isso ocorre, por exemplo, na banana comum. Os indiv√≠duos triploides raramente produzem gametas vi√°veis, pois, na meiose, os tr√™s conjuntos cromoss√īmicos se dividem de forma desigual (lembre-se de que, nas plantas, a meiose ocorre durante a forma√ß√£o dos esporos, pois h√° altern√Ęncia de gera√ß√Ķes). No entanto, mesmo na aus√™ncia de fertiliza√ß√£o bem-sucedida, as bananeiras produzem frutos sem sementes.

 

O caso das melancias é bem interessante, pois essa planta não pode ser propagada assexuadamente, precisando ser plantada através de sementes. Mesmo assim, os agricultores conseguem explorar a partenocarpia. Um modo de produzir melancias sem caroço é produzindo sementes triploides. Como no caso das bananas, as melancias triploides não produzem sementes, mas, ainda assim, produzem frutos.

Essas sementes triploides s√£o obtidas atrav√©s do cruzamento de um indiv√≠duo normal, diploide, com um indiv√≠duo tetraploide. Por meio de manipula√ß√£o gen√©tica, usando uma subst√Ęncia chamada colchicina, induz-se a duplica√ß√£o do conjunto cromoss√īmico. O indiv√≠duo tetraploide, ent√£o, produzir√° gametas diploides que, ao fertilizarem um indiv√≠duo normal, cujos gametas s√£o haploides, geram indiv√≠duos triploides.

Atualmente, v√°rios cientistas estudam os mecanismos gen√©ticos que permitem a algumas plantas produzir frutos na aus√™ncia de fertiliza√ß√£o. √Č poss√≠vel que, em breve, atrav√©s de t√©cnicas de engenharia gen√©tica, os pesquisadores consigam variedades produtoras de frutos partenoc√°rpicos em esp√©cies que atualmente n√£o possuem essa propriedade.