Logo ClickeAprenda
HIS

Grito do Ipiranga é um plágio?


Publicada em: 00/00/0000

Voc√™ deve ter achado o t√≠tulo dessa not√≠cia um tanto estranho, afinal, o termo pl√°gio se aplica quando um autor se apropria indevidamente da obra de outro, apresentando a obra copiada como se fosse uma obra pr√≥pria, e n√£o a eventos hist√≥ricos. E √© verdade: se fal√°ssemos sobre o ato de Dom Pedro I √†s margens do rio Ipiranga, seria realmente estranho; mas, aqui, estamos falando do quadro Grito do Ipiranga, nome pelo qual ficou conhecido o quadro Independ√™ncia ou Morte, obra do pintor Pedro Am√©rico que deixou a mais importante representa√ß√£o sobre esse ato t√£o importante para nossa hist√≥ria. Mas, voc√™ sabia que essa obra √© acusada de ser um pl√°gio? √Č isso mesmo. Al√©m disso, o quadro de Pedro Am√©rico cont√©m uma s√©rie de mitos que s√£o contestados pelos historiadores, e √© isso o que voc√™ vai conhecer agora.

Pedro Américo, o pintor do quadro Grito do Ipiranga

Pedro Américo foi um pintor brasileiro que viveu entre os anos de 1843 e 1905 e ficou conhecido por suas obras históricas, nas quais retratou grandes feitos da história do Brasil, como Tiradentes Esquartejado, sobre a Inconfidência Mineira, ou Batalha de Avaí, que ocorreu na Guerra do Paraguai, além de muitas outras obras.

Pedro Américo pintou o quadro Grito do Ipiranga em 1888, portanto, 66 anos depois do evento histórico, sob encomenda do Governo Imperial Brasileiro, que estava investindo na construção do Museu do Ipiranga, hoje chamado de Museu Paulista. O pintor não foi uma testemunha ocular do fato e sua obra apresenta uma série de divergências com a versão dos historiadores sobre o episódio. Como, por exemplo, o fato de Dom Pedro I e toda sua comitiva estarem montados em belos cavalos - isso seria muito difícil, uma vez que todos estavam vindo de Santos, e, para chegar até São Paulo, tinham que atravessar a Serra do Mar. Como tal subida era muito difícil, em geral, utilizavam-se das mulas e dos burros, animais mais fortes e resistentes a esse tipo de atividade que os cavalos; por isso, é bem provável que Dom Pedro I estivesse montado em uma mula muito menos vistosa e imponente que o cavalo marrom do quadro de Pedro Américo.

Quadro Independência ou Morte, também conhecido como O Grito do Ipiranga, de Pedro Américo

Além disso, a travessia da Serra do Mar era algo muito penoso, e é difícil que tanto o Imperador quanto os seus soldados estivessem usando roupas de gala, como as retratadas pelo nosso pintor. Muito provavelmente, todos estavam usando trajes simples, sujos e surrados pela longa jornada. Uma cena um tanto mais deprimente e menos inspiradora que a que Pedro Américo retratou. Além disso, conta-se que nosso Imperador estava com uma forte diarreia nesse dia, e, por isso, é provável que ele não estivesse tão disposto como no retrato.

Quadro 1807, Friedland, de Ernest Meissounier

Tamb√©m h√° diverg√™ncias sobre o n√ļmero de pessoas que acompanharam o evento, que seria muito menor que o mostrado no quadro de Pedro Am√©rico, ou ainda, sobre a presen√ßa da casa de pau a pique estampada no fundo da tela, uma vez que os historiadores alegam que o registro mais antigo dela data de 1884. Se n√£o bastassem essas diverg√™ncias hist√≥ricas, Pedro Am√©rico ainda foi acusado de ter plagiado a ideia para esse quadro de um outro, chamado 1807, Friedland, de Ernest Meissounier, que retrata a vit√≥ria de Napole√£o Bonaparte na batalha de mesmo nome.

Pedro Am√©rico se defendeu de seus cr√≠ticos que o acusavam de falsear os eventos, afirmando que "a realidade inspira, e n√£o escraviza o pintor". Sobre a quest√£o do pl√°gio, nunca saberemos se Pedro Am√©rico realmente se inspirou na pintura de Meissounier, ou se foi uma coincid√™ncia. Mas, os dois quadros est√£o a√≠ - por que voc√™ n√£o os analisa e tira suas pr√≥prias conclus√Ķes?




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA