Logo ClickeAprenda
HIS

Bebida dos faraós


Publicada em: 08/08/2011

Sabe qual era uma das bebidas favoritas dos faraós egípcios? O vinho tinto!

Os antigos governantes do Egito consideravam o vinho tinto uma das bebidas mais nobres de sua época.

A grande valorização que os faraós atribuíam ao vinho tinto foi descoberta recentemente por pesquisadores da Universidade de Barcelona, na Espanha. A partir de vestígios encontrados nas jarras deixadas na tumba do faraó egípcio Tutankhamon, os cientistas detectaram traços de uma substância química comum desse tipo de bebida.


Antes dessa recente descoberta, já se sabia do apreço que os faraós tinham pelo vinho, porém, não se conhecia o tipo favorito. 

Era comum no antigo Egito enterrarem jarras de vinho nas catacumbas dos faraós, a fim de garantir a eles uma agradável viagem celestial.


As amostragens analisadas foram coletadas em jarros pertencentes ao Museu Egípcio, no Cairo, e no Museu Britânico, em Londres. 

Agora, os pesquisadores planejam utilizar a nova técnica para fazer análises mais amplas com outras amostras arqueológicas.


O túmulo do faraó egípcio Tutankhamon foi o escolhido para a pesquisa, pois é um dos poucos que permaneceu intacto após milênios de existência. 

Falecido aos 19 anos de idade, Tutankhamon não teve um túmulo tão suntuoso como o de outros faraós egípcios, o que acabou facilitando a sua preservação, pois não atraía a atenção dos saqueadores.

Sabe qual era uma das bebidas favoritas dos faraós egípcios? O vinho tinto!

Os antigos governantes do Egito consideravam o vinho tinto uma das bebidas mais nobres de sua época.

A grande valorização que os faraós atribuíam ao vinho tinto foi descoberta recentemente por pesquisadores da Universidade de Barcelona, na Espanha. A partir de vestígios encontrados nas jarras deixadas na tumba do faraó egípcio Tutankhamon, os cientistas detectaram traços de uma substância química comum desse tipo de bebida.

Antes dessa recente descoberta, já se sabia do apreço que os faraós tinham pelo vinho, porém, não se conhecia o tipo favorito. 

Era comum no antigo Egito enterrarem jarras de vinho nas catacumbas dos faraós, a fim de garantir a eles uma agradável viagem celestial.

Pinturas nas paredes do túmulo de Tutankhamon

As amostragens analisadas foram coletadas em jarros pertencentes ao Museu Egípcio, no Cairo, e no Museu Britânico, em Londres. 

Agora, os pesquisadores planejam utilizar a nova técnica para fazer análises mais amplas com outras amostras arqueológicas.

O túmulo do faraó egípcio Tutankhamon foi o escolhido para a pesquisa, pois é um dos poucos que permaneceu intacto após milênios de existência. 

Falecido aos 19 anos de idade, Tutankhamon não teve um túmulo tão suntuoso como o de outros faraós egípcios, o que acabou facilitando a sua preservação, pois não atraía a atenção dos saqueadores.




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA