Logo ClickeAprenda
ESP

O lunfardo


Publicada em: 15/08/2011

Uma língua pode ter diferentes variantes, conforme o lugar em que é falada. O português falado em Portugal é diferente do que é falado no Brasil, por exemplo. Mesmo em nosso país, o português não é falado da mesma forma: no Nordeste, no Sul e em outras regiões, o português possui sotaques, palavras e formas de falar que se diferenciam entre si, mas que não chegam ser outra língua: são diferentes formas da língua portuguesa do Brasil.

Com a língua espanhola, também não é diferente. Apesar de não haver tantas diferenças entre os países, como há com o português do Brasil e o de Portugal, em alguns países, o espanhol é falado de modo mais particular que em outros.  Não apenas há variantes, como também palavras ou expressões específicas de uma região, que podem ser identificadas como gírias. Um modo muito particular de falar em espanhol é o lunfardo.


Formada basicamente por expressões e palavras do italiano, essa gíria teve formação nas zonas periféricas e portuárias de Buenos Aires, que recebiam grande número de imigrantes que vinham da Itália (e também da Espanha) no século XIX. Não só restrita a essa cidade, mas também com ocorrências na Grande Buenos Aires e em outras cidades, como Rosário (Argentina) e Montevidéu (Uruguai), o lunfardo se tornou muito conhecido posteriormente pelo fato de que grande parte das letras de tango, que hoje são consideradas verdadeiro patrimônio de arte, possuem palavras e expressões lunfardas.

Isso se deve ao fato de que o tango, quando surgiu, era dançado nos guetos e nas zonas pobres de Buenos Aires, lugares em que os imigrantes recém-chegados primeiro se instalavam. Nessa época, ficou bastante marcado socialmente, restrito às classes mais baixas economicamente.  Imigrantes, delinquentes, prostitutas e desempregados compartilhavam a mesma realidade e a mesma língua, longe dos bancos escolares e do centro da cidade. Esse isolamento permitiu que uma forma diferente de falar surgisse, permanecesse durante muito tempo e eternizasse-se quando o tango rompeu barreiras e difundiu-se entre todas as camadas sociais.


Com a popularização do tango e com o uso estendido do lunfardo, já que as pessoas que o falavam desempenhavam atividades em outras zonas da cidade, diferentes classes sociais entraram em contato e adotaram as palavras e as expressões que caracterizavam essa gíria, difundindo-se na língua espanhola não somente em Buenos Aires, mas em outras regiões da Argentina e do Uruguai, caracterizando especialmente o que hoje é conhecida como a variante rioplatina do espanhol. Algumas delas existem também em português (afinal, muitas palavras do português também vêm do italiano).


Veja alguns exemplos:

Argento: argentino

Atorrante: vagabundo

Cana: polícia

Mandar en cana: mandar para cadeia

Chantar: dizer algo de modo direto, sem rodeio 

Guita: vento, dinheiro 

Laburar: trabalhar

Mango: dinheiro

Mina: mulher

Pibe: garoto

As letras de tango possuem muitas palavras lunfardas

Uma língua pode ter diferentes variantes, conforme o lugar em que é falada. O português falado em Portugal é diferente do que é falado no Brasil, por exemplo. Mesmo em nosso país, o português não é falado da mesma forma: no Nordeste, no Sul e em outras regiões, o português possui sotaques, palavras e formas de falar que se diferenciam entre si, mas que não chegam ser outra língua: são diferentes formas da língua portuguesa do Brasil.

Com a língua espanhola, também não é diferente. Apesar de não haver tantas diferenças entre os países, como há com o português do Brasil e o de Portugal, em alguns países, o espanhol é falado de modo mais particular que em outros.  Não apenas há variantes, como também palavras ou expressões específicas de uma região, que podem ser identificadas como gírias. Um modo muito particular de falar em espanhol é o lunfardo.

Formada basicamente por expressões e palavras do italiano, essa gíria teve formação nas zonas periféricas e portuárias de Buenos Aires, que recebiam grande número de imigrantes que vinham da Itália (e também da Espanha) no século XIX. Não só restrita a essa cidade, mas também com ocorrências na Grande Buenos Aires e em outras cidades, como Rosário (Argentina) e Montevidéu (Uruguai), o lunfardo se tornou muito conhecido posteriormente pelo fato de que grande parte das letras de tango, que hoje são consideradas verdadeiro patrimônio de arte, possuem palavras e expressões lunfardas.

Isso se deve ao fato de que o tango, quando surgiu, era dançado nos guetos e nas zonas pobres de Buenos Aires, lugares em que os imigrantes recém-chegados primeiro se instalavam. Nessa época, ficou bastante marcado socialmente, restrito às classes mais baixas economicamente.  Imigrantes, delinquentes, prostitutas e desempregados compartilhavam a mesma realidade e a mesma língua, longe dos bancos escolares e do centro da cidade. Esse isolamento permitiu que uma forma diferente de falar surgisse, permanecesse durante muito tempo e eternizasse-se quando o tango rompeu barreiras e difundiu-se entre todas as camadas sociais.

O lunfardo começou a ser falado pelos imigrantes italianos em Buenos Aires

Com a popularização do tango e com o uso estendido do lunfardo, já que as pessoas que o falavam desempenhavam atividades em outras zonas da cidade, diferentes classes sociais entraram em contato e adotaram as palavras e as expressões que caracterizavam essa gíria, difundindo-se na língua espanhola não somente em Buenos Aires, mas em outras regiões da Argentina e do Uruguai, caracterizando especialmente o que hoje é conhecida como a variante rioplatina do espanhol. Algumas delas existem também em português (afinal, muitas palavras do português também vêm do italiano).


Veja alguns exemplos:

Argento: argentino

Atorrante: vagabundo

Cana: polícia

Mandar en cana: mandar para cadeia

Chantar: dizer algo de modo direto, sem rodeio 

Guita: vento, dinheiro 

Laburar: trabalhar

Mango: dinheiro

Mina: mulher

Pibe: garoto




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA