Logo ClickeAprenda
MAT

Discalculia


Publicada em: 24/08/2011

Discalculia, como muitas pessoas pensam, não é uma doença, e não é necessariamente uma condição crônica, mas sim, um distúrbio neurológico que afeta a habilidade com os números - por isso, ao lermos discalculia, automaticamente, pensamos em cálculo.

Esse distúrbio é ocasionado por uma falha na formação dos circuitos neuronais, ou seja, essa falha se dá na rede por onde passam os impulsos nervosos. Normalmente, esses impulsos são redes de transmissão de informações; porém, essas informações são transmitidas quimicamente pelos neurônios (células do sistema nervoso). A discalculia é a falha na conexão dos neurônios localizados na parte superior do cérebro, que é responsável pelo reconhecimento dos símbolos.

Não está inteiramente relacionada à ausência de habilidades matemáticas como contagem, mas sim, na associação dessas habilidades. Por esse motivo, esse distúrbio faz com que a pessoa tenha dificuldades com operações matemáticas, tais como: soma, subtração, divisão e multiplicação, dificuldades em memorização de cálculos e fórmulas, dificuldade com o uso de tabuadas.

Pode ser diagnosticado ainda na pré-escola, quando as crianças começam a aprender as relações matemáticas de igual, diferente, grande e pequeno. Porém, o diagnóstico preciso será feito a partir dos 7 ou 8 anos, com a introdução dos símbolos específicos da Matemática e das operações básicas.

Além de terapias e de psicoterapia, existem outros métodos básicos que ajudam essas pessoas quando precisam usar a Matemática, tais como: o uso de calculadora, tabuada, cadernos quadriculados, elaboração de exercícios e provas com enunciados claros e diretos, realização de muitos exercícios com repetições.

Vale ressaltar que uma pessoa diagnosticada com discalculia precisa da ajuda de todos que estão à sua volta. Estudos comprovam que o tratamento não dura mais de um ano e leva à cura, ou deixa algumas sequelas bem suaves.

Discalculia, como muitas pessoas pensam, não é uma doença, e não é necessariamente uma condição crônica, mas sim, um distúrbio neurológico que afeta a habilidade com os números - por isso, ao lermos discalculia, automaticamente, pensamos em cálculo.

Esse distúrbio é ocasionado por uma falha na formação dos circuitos neuronais, ou seja, essa falha se dá na rede por onde passam os impulsos nervosos. Normalmente, esses impulsos são redes de transmissão de informações; porém, essas informações são transmitidas quimicamente pelos neurônios (células do sistema nervoso). A discalculia é a falha na conexão dos neurônios localizados na parte superior do cérebro, que é responsável pelo reconhecimento dos símbolos.

Não está inteiramente relacionada à ausência de habilidades matemáticas como contagem, mas sim, na associação dessas habilidades. Por esse motivo, esse distúrbio faz com que a pessoa tenha dificuldades com operações matemáticas, tais como: soma, subtração, divisão e multiplicação, dificuldades em memorização de cálculos e fórmulas, dificuldade com o uso de tabuadas.

Pode ser diagnosticado ainda na pré-escola, quando as crianças começam a aprender as relações matemáticas de igual, diferente, grande e pequeno. Porém, o diagnóstico preciso será feito a partir dos 7 ou 8 anos, com a introdução dos símbolos específicos da Matemática e das operações básicas.

Além de terapias e de psicoterapia, existem outros métodos básicos que ajudam essas pessoas quando precisam usar a Matemática, tais como: o uso de calculadora, tabuada, cadernos quadriculados, elaboração de exercícios e provas com enunciados claros e diretos, realização de muitos exercícios com repetições.

Vale ressaltar que uma pessoa diagnosticada com discalculia precisa da ajuda de todos que estão à sua volta. Estudos comprovam que o tratamento não dura mais de um ano e leva à cura, ou deixa algumas sequelas bem suaves.




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA