Logo ClickeAprenda
CIE

Adeus Robin Williams


Publicada em: 18/08/2014

Com uma carreira de sucesso e famoso pelos papéis engraçados, ator, que sofria de depressão e enfrentava problemas com drogas, é encontrado morto no início do mês

 

No dia 11 de agosto, foi encontrado morto um ator que era extremamente querido, respeitado e admirado por pessoas de todo mundo: o americano Robin Williams. Ele tinha 63 anos e uma longa carreira, que incluía filmes como “Uma babá quase perfeita” e “O gênio indomável”.


Embora não aparentasse, já que o trabalho de Robin era, muitas vezes, o de fazer rir, o ator sofria de depressão, doença que atinge o cérebro, reduzindo, por exemplo, a capacidade de produzir serotonina – neurotransmissor  relacionado com a regulação do humor.

A investigação policial feita sobre sua morte mostrou que Robin Williams cometeu suicídio, enforcando-se com um cinto e fazendo cortes superficiais no pulso esquerdo. Ainda não saíram os resultados dos exames toxicológicos, que ajudarão a verificar se ele tinha consumido alguma droga, lícita (como uma bebida alcoólica, um medicamento ou tabaco) ou ilícita (como cocaínamaconhaecstasy etc.).


Porém, sabe-se que o ator tinha problemas nessa área. Além da depressão, ele também já esteve envolvido em situações de abuso de substâncias psicoativas, principalmente, a cocaína e o álcool.


De acordo com sua agente, Mara Buxbaum, Robin tinha uma depressão severa e já havia sido internado várias vezes para tratar seu problema com o abuso de drogas. Assim, provavelmente, seu cérebro não estava produzindo uma quantidade adequada de serotonina. Para depressões desse tipo, geralmente, são indicadas a terapia e a medicação. Nesse caso, o medicamento ajuda a aumentar a quantidade de serotonina disponível no cérebro, fazendo com que a pessoa sinta-se menos triste. 


A cocaína, consumida com frequência pelo ator, é uma droga de abuso ilícita, ou seja, não pode ser produzida ou vendida, só sendo obtida no mercado ilegal. Essa droga atua no cérebro, nos neurotransmissores que liberam a serotonina, e, assim, proporciona prazer. A redução drástica da serotonina leva à extrema tristeza, que é um dos sintomas da depressão, enquanto seu aumento causa prazer, alegria e euforia. Então, a cocaína poderia ser usada para atenuar a depressão? Sim, inclusive, no começo do século passado, era aplicada como antidepressivo, porém, causa enorme dependência química e vários efeitos colaterais, por isso, foi proibida. Os antidepressivos, que são medicamentos usados para tratar a depressão, também atuam nos neurônios que liberam a serotonina, mas seu uso deve ser controlado, assim, devem ser tomados em doses pequenas, ao longo de vários dias, meses ou até mesmo anos. 


Infelizmente, é comum ouvirmos notícias de celebridades que se mataram e que usavam drogas. Em muitos casos, essas pessoas também estavam deprimidas, inclusive, muitas morreram por overdose de medicamentos ou das próprias drogas. Isso mostra que as drogas estão presentes em qualquer meio social e que até mesmo pessoas com alta escolaridade, fama, riqueza, beleza e muitos outros atributos desejados pela maioria dos mortais podem se sentir mal com suas vidas, inclusive, dando fim a elas.

O fato é que Robin merece ser respeitado pela sua brilhante carreira, por todos os papéis que interpretou com grande destaque, pela sua capacidade de emocionar e de fazer rir, mas é uma pena que ele não tenha conseguido superar seus problemas.

Com uma carreira de sucesso e famoso pelos papéis engraçados, ator, que sofria de depressão e enfrentava problemas com drogas, é encontrado morto no início do mês

 

No dia 11 de agosto, foi encontrado morto um ator que era extremamente querido, respeitado e admirado por pessoas de todo mundo: o americano Robin Williams. Ele tinha 63 anos e uma longa carreira, que incluía filmes como “Uma babá quase perfeita” e “O gênio indomável”.


Embora não aparentasse, já que o trabalho de Robin era, muitas vezes, o de fazer rir, o ator sofria de depressão, doença que atinge o cérebro, reduzindo, por exemplo, a capacidade de produzir serotonina – neurotransmissor  relacionado com a regulação do humor.

A investigação policial feita sobre sua morte mostrou que Robin Williams cometeu suicídio, enforcando-se com um cinto e fazendo cortes superficiais no pulso esquerdo. Ainda não saíram os resultados dos exames toxicológicos, que ajudarão a verificar se ele tinha consumido alguma droga, lícita (como uma bebida alcoólica, um medicamento ou tabaco) ou ilícita (como cocaínamaconhaecstasy etc.).


Porém, sabe-se que o ator tinha problemas nessa área. Além da depressão, ele também já esteve envolvido em situações de abuso de substâncias psicoativas, principalmente, a cocaína e o álcool.


A serotonina é o neurotransmissor relacionado com a depressão

De acordo com sua agente, Mara Buxbaum, Robin tinha uma depressão severa e já havia sido internado várias vezes para tratar seu problema com o abuso de drogas. Assim, provavelmente, seu cérebro não estava produzindo uma quantidade adequada de serotonina. Para depressões desse tipo, geralmente, são indicadas a terapia e a medicação. Nesse caso, o medicamento ajuda a aumentar a quantidade de serotonina disponível no cérebro, fazendo com que a pessoa sinta-se menos triste. 


A cocaína, consumida com frequência pelo ator, é uma droga de abuso ilícita, ou seja, não pode ser produzida ou vendida, só sendo obtida no mercado ilegal. Essa droga atua no cérebro, nos neurotransmissores que liberam a serotonina, e, assim, proporciona prazer. A redução drástica da serotonina leva à extrema tristeza, que é um dos sintomas da depressão, enquanto seu aumento causa prazer, alegria e euforia. Então, a cocaína poderia ser usada para atenuar a depressão? Sim, inclusive, no começo do século passado, era aplicada como antidepressivo, porém, causa enorme dependência química e vários efeitos colaterais, por isso, foi proibida. Os antidepressivos, que são medicamentos usados para tratar a depressão, também atuam nos neurônios que liberam a serotonina, mas seu uso deve ser controlado, assim, devem ser tomados em doses pequenas, ao longo de vários dias, meses ou até mesmo anos. 


A cocaína é uma droga de abuso muito perigosa

Infelizmente, é comum ouvirmos notícias de celebridades que se mataram e que usavam drogas. Em muitos casos, essas pessoas também estavam deprimidas, inclusive, muitas morreram por overdose de medicamentos ou das próprias drogas. Isso mostra que as drogas estão presentes em qualquer meio social e que até mesmo pessoas com alta escolaridade, fama, riqueza, beleza e muitos outros atributos desejados pela maioria dos mortais podem se sentir mal com suas vidas, inclusive, dando fim a elas.

O fato é que Robin merece ser respeitado pela sua brilhante carreira, por todos os papéis que interpretou com grande destaque, pela sua capacidade de emocionar e de fazer rir, mas é uma pena que ele não tenha conseguido superar seus problemas.




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA