Logo ClickeAprenda
ART

Na onda do selfie stick


Publicada em: 09/02/2015

Entenda o que é essa ferramenta para selfies


Que os selfies estão na moda, ninguém tem dúvidas. Nas ruas e no mundo virtual, entre as celebridades e as pessoas comuns, muitos são os adeptos dessa modalidade de autorretrato, que é fortemente associada às câmeras, aos aparelhos de comunicação e às redes sociais.


O assunto dos selfies é recente, porém já teve tempo o suficiente para assistir ao surgimento de uma novidade a ele relacionada. Você já ouviu falar de selfie stick? E sobre“pau de selfie”? Ambos são a mesma coisa, sendo que “pau de selfie” é uma livre tradução do termo inglês selfie stick, expressão que está se tornando popular em nosso país.


 

A novidade do selfie stick se trata de uma ferramenta fotográfica em forma de bastão de metal, que possui na extremidade uma área para encaixar a câmera ou o smartphone. Funciona como uma extensão dos braços para tirar os selfies, permitindo que ocorra uma maior distância entre o aparelho e a pessoa. Assim, o “pau de selfie” ajuda a enquadrar mais facilmente a fotografia quando tentamos tirar uma foto com várias pessoas juntas, além de evitar algo que muitos não gostam que aconteça, a aparição dos braços segurando a câmera ou o celular.


A ferramenta pode ser encontrada em diversas variantes, sendo as mais simples aquelas que apenas seguram o aparelho, enquanto há modelos mais avançados, que usam tecnologia sem fio para indicar ao smartphone a hora certa do clique, sem que o usuário tenha que apertar qualquer botão ou acionar o temporizador do aparelho.


A invenção logo caiu nas graças de um público que já era envolvido com a linguagem do selfie e da publicação nas redes. Porém, como todos os assuntos que envolvem as novidades e a tecnologia, o “pau de selfie” também não demorou para esbarrar em algumas polêmicas. A mais leve delas envolve a divisão de opiniões. Há muitos apreciadores de fotografia que afirmam que o “pau de selfie” poderia ser renomeado para “pau do narcisismo”, já que seria apenas uma ferramenta para que as pessoas possam tirar seus autorretratos e se exibirem cada vez mais. O lado mais controverso do selfie stick, no entanto, envolve mais do que a mera opinião.


Aparentemente inofensivo, o selfie stick entrou para a lista de itens que não podem ser levados para determinados estádios de futebol, em estados como Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. A justificativa? A explicação se baseia no Estatuto do torcedor, que proíbe a entrada de objetos que possam ser usados para machucar outras pessoas. Lembrando que a violência entre torcedores é um fato que infelizmente acontece com certa frequência, a observação de que um bastão para fotos pode ser usado como bastão para ataque não é totalmente sem sentido.


A proibição nas arenas de futebol não se restringiu apenas ao Brasil. Em Londres, o selfie stick também foi proibido em um estádio, mas por um motivo diferente. A alegação é que muitos torcedores, ao manterem o bastão levantado, estavam atrapalhando a visão dos espectadores sentados nas fileiras de trás. Situação complicada, não?


Deixando as polêmicas de lado, vamos a uma última curiosidade sobre os selfies sticks. Eles têm sido mundialmente comercializados desde 2014. No entanto, o que muitos não sabem é que a invenção provavelmente existe desde o século passado. Há indícios de que, por volta de 1995, um japonês desenvolveu um protótipo de selfie stick, mas a ideia não foi para frente porque as empresas não acreditaram que o público se interessaria em comprar algo do tipo. Quando muitos estavam de olho na divulgação dessa versão da história, surgiram outras evidências que mostram que a origem do “pau de selfie” pode ser bem mais antiga.


Muitos anos antes da tentativa japonesa, alguns autorretratos foram realizadas em 1926 na Inglaterra. Até ai, nenhuma novidade, já que o autorretrato é um dos gêneros mais tradicionais da fotografia. Porém, as fotos claramente mostram pessoas portando bastões improvisados para segurar as suas câmeras fotográficas. Podemos considerar isso como os avôs do atual selfie stick!


Qual é a real origem do selfie stick? Quem é seu verdadeiro criador? Pode ser que essas respostas demorem a ser estabelecidas. Mas enquanto isso não acontece, a dúvida não impedirá que a ferramenta seja usada por amadores e artistas. Cabe a nós também experimentar as divertidas e criativas possibilidades que o selfie stick oferece à fotografia! Que tal fotografar um pouco hoje? Até mais!

Entenda o que é essa ferramenta para selfies


Que os selfies estão na moda, ninguém tem dúvidas. Nas ruas e no mundo virtual, entre as celebridades e as pessoas comuns, muitos são os adeptos dessa modalidade de autorretrato, que é fortemente associada às câmeras, aos aparelhos de comunicação e às redes sociais.


O assunto dos selfies é recente, porém já teve tempo o suficiente para assistir ao surgimento de uma novidade a ele relacionada. Você já ouviu falar de selfie stick? E sobre“pau de selfie”? Ambos são a mesma coisa, sendo que “pau de selfie” é uma livre tradução do termo inglês selfie stick, expressão que está se tornando popular em nosso país.


O selfie stick amplia o ângulo dos selfies

 

A novidade do selfie stick se trata de uma ferramenta fotográfica em forma de bastão de metal, que possui na extremidade uma área para encaixar a câmera ou o smartphone. Funciona como uma extensão dos braços para tirar os selfies, permitindo que ocorra uma maior distância entre o aparelho e a pessoa. Assim, o “pau de selfie” ajuda a enquadrar mais facilmente a fotografia quando tentamos tirar uma foto com várias pessoas juntas, além de evitar algo que muitos não gostam que aconteça, a aparição dos braços segurando a câmera ou o celular.


A ferramenta pode ser encontrada em diversas variantes, sendo as mais simples aquelas que apenas seguram o aparelho, enquanto há modelos mais avançados, que usam tecnologia sem fio para indicar ao smartphone a hora certa do clique, sem que o usuário tenha que apertar qualquer botão ou acionar o temporizador do aparelho.


A invenção logo caiu nas graças de um público que já era envolvido com a linguagem do selfie e da publicação nas redes. Porém, como todos os assuntos que envolvem as novidades e a tecnologia, o “pau de selfie” também não demorou para esbarrar em algumas polêmicas. A mais leve delas envolve a divisão de opiniões. Há muitos apreciadores de fotografia que afirmam que o “pau de selfie” poderia ser renomeado para “pau do narcisismo”, já que seria apenas uma ferramenta para que as pessoas possam tirar seus autorretratos e se exibirem cada vez mais. O lado mais controverso do selfie stick, no entanto, envolve mais do que a mera opinião.


A proibição tenta impedir a violência nos estádios

Aparentemente inofensivo, o selfie stick entrou para a lista de itens que não podem ser levados para determinados estádios de futebol, em estados como Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. A justificativa? A explicação se baseia no Estatuto do torcedor, que proíbe a entrada de objetos que possam ser usados para machucar outras pessoas. Lembrando que a violência entre torcedores é um fato que infelizmente acontece com certa frequência, a observação de que um bastão para fotos pode ser usado como bastão para ataque não é totalmente sem sentido.


A proibição nas arenas de futebol não se restringiu apenas ao Brasil. Em Londres, o selfie stick também foi proibido em um estádio, mas por um motivo diferente. A alegação é que muitos torcedores, ao manterem o bastão levantado, estavam atrapalhando a visão dos espectadores sentados nas fileiras de trás. Situação complicada, não?


Deixando as polêmicas de lado, vamos a uma última curiosidade sobre os selfies sticks. Eles têm sido mundialmente comercializados desde 2014. No entanto, o que muitos não sabem é que a invenção provavelmente existe desde o século passado. Há indícios de que, por volta de 1995, um japonês desenvolveu um protótipo de selfie stick, mas a ideia não foi para frente porque as empresas não acreditaram que o público se interessaria em comprar algo do tipo. Quando muitos estavam de olho na divulgação dessa versão da história, surgiram outras evidências que mostram que a origem do “pau de selfie” pode ser bem mais antiga.


Muitos anos antes da tentativa japonesa, alguns autorretratos foram realizadas em 1926 na Inglaterra. Até ai, nenhuma novidade, já que o autorretrato é um dos gêneros mais tradicionais da fotografia. Porém, as fotos claramente mostram pessoas portando bastões improvisados para segurar as suas câmeras fotográficas. Podemos considerar isso como os avôs do atual selfie stick!


Qual é a real origem do selfie stick? Quem é seu verdadeiro criador? Pode ser que essas respostas demorem a ser estabelecidas. Mas enquanto isso não acontece, a dúvida não impedirá que a ferramenta seja usada por amadores e artistas. Cabe a nós também experimentar as divertidas e criativas possibilidades que o selfie stick oferece à fotografia! Que tal fotografar um pouco hoje? Até mais!




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA