Logo ClickeAprenda
QUI

Quais são os principais feromônios que os insetos liberam?


Publicada em: 30/08/2005

Os insetos não são animais muito agradáveis. Muitos deles transmitem doenças, outros acabam com muitas plantações! Por isto, muitas vezes tentamos controlar sua população ou eliminá-los. Uma alternativa útil para eliminá-los é fazer um controle biológico, outra forma, é utilizar seus feromônios para atrai-los e em seguida eliminá-los com um veneno ou aprisioná-los em uma armadilha, o que é bem melhor do que espalhar inseticidas por aí...

 

Observe no quadro ao lado alguns exemplos de feromônios de insetos comuns.
Muitos destes insetos vivem em nossas casas, como a mosca doméstica. Outros atacam plantações de alimentos que consumimos, tais como milho, tomate ou cana-de-açúcar, chegando por vezes a destruí-las.
Podemos observar que cada inseto tem um feromônio diferente, ou uma mistura própria de feromônios. É por isto que a comunicação entre eles é tão restrita!

A mosca doméstica, por exemplo, tem um feromônio constituído por um único componente com uma estrutura extremamente simples. Já o da mosca oriental da fruta (Grapholita molesta), é constituído pela mistura de quatro substâncias em uma proporção bem definida.
O feromônio do bicudo do algodão (Anthonomus grandis) também apresenta quatro constituintes, sendo dois aldeídos e dois álcoois.
Cetonas, ácidos carboxílicos e amidas são outros grupos funcionais também presentes em muitos feromônios de insetos.

 

Utilização
Os feromônios já são utilizados para atrair insetos no Brasil. Por exemplo, o besouro Migdolus fryanus, talvez a mais séria praga da cana-de-açucar, é atraído pelo seu feromônio.
Iscas contendo apenas um miligrama do feromônio sintético começaram a ser colocadas nos carreadores dos canaviais de usinas paulistas e paranaenses no início de 1995. Elas são instaladas em armadilhas de plástico enterradas no solo, desta forma atraem os besouros para uma cavidade ligada a um recipiente plástico do qual não conseguem sair. A coleta de besouros atraídos pelas iscas contidas em quatro mil armadilhas chega a seis milhões de machos!

 

 

O emprego de feromônios no controle de insetos é um exemplo de atividade que para ser bem sucedida exige a colaboração de diversos profissionais como biólogos, químicos, agrônomos, etc. Essa metodologia vem sendo implantada com sucesso no Brasil. No futuro, talvez não existam mais inseticidas nem agrotóxicos nas plantações, somente feromônios, o que seria bem melhor para a nossa saúde, para o solo e para a planta!




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA