Logo ClickeAprenda
QUI

A polêmica das estatinas


Publicada em: 30/08/2005

As estatinas estão causando polêmica. Alguns profissionais acreditam que elas podem ser prejudiciais, enquanto outros as defendem com unhas e dentes! Mas, afinal, quem são as elas? Por quê estão gerando conflitos?

As estatinas são utilizadas como medicamentos indicados para pessoas que precisam reduzir o colesterol.

 

O colesterol é um tipo de lipídio que pode tanto ser bom como ruim para o organismo. Isto porque o colesterol chamado bom faz parte da constituição de todas as membranas plasmáticas de nossas células, além de outros importantes processos do nosso organismo.

Por outro lado, o chamado colesterol ruim entope as veias e artérias do coração, podendo causar doenças cardíacas como o infarto. Por isto fala-se tanto contra este composto. 

Alguns médicos afirmam que homens após 55 anos e mulheres fumantes acima do peso devem tomar remédios à base de estatinas - tais como Zocor ou Simvastatin - pela vida inteira.

Eles acreditam que o uso de tais medicamentos reduz em 30% o risco de um infarto. Alguns médicos acham até que eles deveriam ser fornecidos junto com a água por serem efetivos e seguros.

O beneficio das Estatinas é restrito a pessoas que apresentam risco elevado, afirmam médicos que são contra seu uso em água.

No entanto, outros médicos discordam disso. Segundo estes, os benefícios atribuídos às estatinas têm sido exagerados. Em uma carta enviada para os Institutos Nacionais de Saúde e ao Programa Nacional de Educação sobre o Colesterol, ambos dos Estados Unidos, médicos pedem para que seja feita uma reavaliação do uso dos estatinas.

Este documento, assinado por mais de 30 mil pesquisadores, afirma que estas substâncias poderiam não beneficiar mulheres que não tiveram infarto. Outra suposição ainda mais grave enfatizada por esses pesquisadores, é que a redução dos níveis de colesterol em pessoas idosas pode aumentar o risco do desenvolvimento de outras doenças como câncer.

O uso das estatinas não reduz significativamente a mortalidade ou o risco de doenças sérias em pessoas que não têm doenças cardíacas, afirmam os especialistas contra seu uso.

Os escritores da carta, na realidade, estão respondendo ao Programa de Educação contra o Colesterol, lançado em 2001 pelo Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue. Ele recomenda que as estatinas sejam prescritas para mulheres com risco moderadamente alto das doenças cardíacas. Isto motivou uma intensa propaganda em torno destas substâncias, gerando grandes interesses econômicos. Mas os médicos afirmam que elas não são tudo o que os donos dos laboratórios afirmam. O que você acha?




Redes Sociais

Conteúdos Especiais


Powered by CLICKIDEA